A luta contra o poder é a luta da memória contra o esquecimento

Revista Desvio

A primeira exposição que marcou nossas vidas permanece sempre em eterno retorno. A minha foi em meados de 2013, com a exposição Ausências Brasil (2012), fotografias do argentino Gustavo Germano, no Museu Nacional (MuN). Essa exposição relaciona-se com o momento de tensão política em que passamos.

A mostra fotográfica, que integrou o Projeto Direito à Memória e à Verdade da SDH, retrata a ausência deixada por vítimas da ditadura militar de 12 famílias brasileiras. O trabalho consistia em duas fotografias emparelhadas lado a lado. A primeira foto mostra-se completa, enquanto a segunda evidencia a ausência da pessoa após anos.

Ausência 1

Tiradas em 2012, a série Ausências Brasil (2012) integra o projeto maior de Germano, que reuniu não apenas vítimas da ditadura no Brasil, mas também dos nossos países vizinhos, realizando as séries Ausências Argentina (2006),Ausências Uruguai (2016) e Ausências Colômbia (2015).

Trabalho delicado, as fotografias da esquerda, em preto e…

Ver o post original 266 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s